Arquivos da categoria: Descobertas

O que Carros me ensinou sobre marketing e relevância

Há filmes que transmitem as mais variadas mensagens. A cada vez que os assistimos um novo insight pode surgir. Ao rever o filme “Carros”, da Disney/Pixar, percebi que além das mensagens de amizade e gratidão, existe algo ali que vale muito em termos de marketing: a relevância. Acho que esse conceito ficou um pouco banalizado, pois ser relevante para muitos significa ser famoso, o que não necessariamente é verdade. Uma pessoa relevante é alguém cujo conhecimento em um determinado assunto é capaz de influenciar uma audiência e fazê-la seguir uma determinada opinião, seja esse influenciador famoso na grande mídia ou não. Gosto de pensar que a relevância é a consequência de um bom trabalho, de boas ações, do caráter pessoal, enfim, da paixão pelo que se faz.

No filme, o personagem Relâmpago McQueen se vê obrigado a prestar serviços a uma comunidade do interior por ter destruído o asfalto da rua principal da pacata Radiator Springs. Como McQueen é uma pessoa um carro de caráter, ele retira o melhor daquela punição e retribui a hospitalidade dos seus novos amigos com sua amizade e relevância. Antes de McQueen passar por aquela comunidade, a cidade era um marasmo, sem atividade econômica, sem esperança. E mesmo não ganhando a grande corrida da sua vida no final do filme McQueen sai dela como herói e devolve à cidade a alegria e os clientes que haviam desaparecido. A chegada de dois carros famosos – um deles na voz de Michael Schumacher – à loja de pneus do Luigi demonstra a melhor definição de relevância pra mim. O que antigamente era o “Deu no New York Times ou Deu no O Globo”, hoje em dia não basta mais.

A cada dia que trabalho com comunicação e marketing penso que minha missão é fazer com que as pessoas acreditem em seu potencial e saibam explorar o que de melhor podem oferecer. Relâmpago McQueen fez isso com Radiator Springs. Eu faço isso com meus clientes, amigos e comigo mesmo. Afinal, se todos fizerem o que gostam com paixão e dedicação, não vai faltar relevância a ninguém. Lembro que o grande Oscar Schmidt disse um dia que ele fazia o que mais gostava no mundo e os clubes ainda o pagavam por isso. “Carros” me ensinou que antes de ser relevante, devemos ser apaixonados por aquilo que fazemos. Assim, meus queridos, não há como dar errado. Feliz relevância 2012 a todos.

Dedico esse post aos amigos Cristiano “Web” SantosLuiz Guilherme de Beaurepaire. Dois caras de muito caráter, relevância e apaixonados pelo que fazem.

Também dedico esse post ao meu pai, Ivan Peixoto de Carvalho. Um homem que sempre entrou de cabeça em tudo que fazia. Valeu, velho!

Miso – o Foursquare da TV

Essa semana, vi um tweet da minha colega Bianca Leão e fiquei curioso com o conteúdo. Era uma tuitada sobre o que ela estava assistindo naquele momento. Na verdade, a Bia estava dando um checkin em um programa de TV!!! Isso mesmo, amiguinhos! Pesquisei um pouco mais e descobri que aquele tweet vinha do Miso, o Foursquare da TV.

O objetivo do Miso é disponibilizar uma plataforma que mostra a que programas as pessoas estão assistindo, em tempo real. Você pode fazer um checkin em seu programa ou série de TV favorito e ainda socializar essa informação com seus amigos. Além disso, o Miso distribui badges super criativas. Tudo para agradar os amantes das telinhas.

Antes de fazer esse post, dei uma olhada no blog do Miso. O projeto foi iniciado em 2010 e preparou badges especiais para a Copa da África do Sul. Lá fora, Estados Unidos, o site já fez parcerias com reality shows e recentemente passou a ser uma companhia da Pepsico10, programa que selecionou dez startups para fazerem parte da companhia, além de receberem suporte da Highland Capital Partners e do site Mashable.

As badges que o Miso distribuiu durante a Copa da África 2010

Vejo muitas oportunidades para um site assim, principalmente relacionadas à mobilidade. O Miso tem versão para iPhone e agora também para Android. Como com ele é possível saber o que fãs de séries e programas estão assistindo e identificar possíveis influenciadores, há possibilidades para ações de marketing específicas que premiem uma audiência qualificada.

A gente sabe que nos Estados Unidos ninguém brinca em serviço, muito menos quem lida com o mundo da televisão, o Miso continua fazendo parcerias e divulgando o serviço de “geotvlocalização”. Em janeiro, o site fechou a divulgação do novo reality show da OWN – Oprah Winfrey Network, a rede de televisão da famosa apresentadora americana.

E no Brasil, será que o Miso pega? Eu acho que sim. O Twitter tem sido uma fonte inesgotável de opiniões sobre o que as pessoas assistem na TV. Como o Miso é integrado ao passarinho azul e ao Facebook, as chances de crescimento são grandes.

Bleffe lança novo clipe com o apoio das mídias sociais

Conheci Christian Garcia, da banda Bleffe, por meio das mídias sociais. Quando ouvi o som do grupo, gostei de cara. Desde então, tenho acompanhado a forma bacana de como o Chris faz para promover seu som e gerar engajamento, utilizando as novas mídias. Este mês o Bleffe lança seu novo clipe ,“Tarde Demais”, e a banda conta com a ajuda das mídias sociais para ajudar na divulgação. Eu assino embaixo.

O novo clipe foi todo feito em animação e conta a história de um fim de relacionamento e seus dilemas. Produzido por Pedro Inrowllings (“Chico Xavier – O Filme” e “Clara en Foodland”), o vídeo é fruto de um prêmio que o quarteto carioca ganhou do projeto Conexão Vivo em 2009.

Antes de chegar às TV’s, “Tarde Demais” vai ser lançado na internet. O mais legal disso é que a banda pensa em criar uma rede colaborativa e divulgar o clipe para o maior número de pessoas possível. Lançado no ano passado, o single da música foi disponibilizado gratuitamente no site oficial do Bleffe e já contabiliza mais de 2000 downloads, além de ter sido executada no “Garagem do Faustão”.

Formado por Christian Garcia (voz – violão), Alex Borges (guitarra – vocais), Cristiano Cokada (bateria – vocais) e Dan Lucasta (baixo), o grupo surgiu em 2002 e desde então tem se destacado no cenário independente carioca por suas músicas autorais e releituras de grandes sucessos do pop-rock e da MPB.

Além de terem lançado o álbum “Viagens”, em 2006, a banda fez parte da coletânea em homenagem aos 40 anos do “Álbum Branco” dos Beatles, lançado em 2008, onde regravaram a faixa “Revolution”, que foi citada no jornal “O Dia” como um dos destaques do álbum.

Curta aqui a animação do Bleffe em “Tarde Demais”.

Bleffe – Tarde Demais (Video Clipe Oficial) por bleffe no Videolog.tv.

Morphing – sites que se comunicam com todos

O que você acha de ter um site que fale bem com todos os seus visitantes, mostrando a eles o conteúdo que os interessa diretamente? Sensacional, não? Pois agora isso é possível através de uma técnica batizada de morphing. Meu amigo Nepô me enviou um artigo sobre o tema, publicado na revista HSM, de abril,  e depois de lê-lo percebi que o morphing se encaixa perfeitamente com a necessidade de diminuição do tempo de resposta às demandas que as empresas recebem diariamente.

Morphing é uma tecnologia de computação que permite que um mesmo site se adapte a diferentes estilos cognitivos. A ideia é promover uma metamorfose na internet, mudando a forma como se comunica com os internautas até hoje. Imagine um CRM sempre ativo, estudando os passos dos internautas em tempo real e que possibilite uma nova experiência cada vez que o visitante entra no site?

Continue lendo

Twitter deixa as marcas mais humanas

Tempos atrás, vi o presidente da Ford Brasil mostrando a cara em um comercial de TV, em que ele garantia que a Ford tinha o menor preço e blá, blá, blá. Recentemente, o Ricardo, da Ricardo Eletro, também foi ao front defender os preços e compromissos da sua marca com o consumidor. Agora, vejo que o Samuel Klein, das Casas Bahia, resolveu ser seu próprio garoto-propaganda e penso: há alguma coisa mudando nisso aí? Não. Na TV, todos  dizem o que  o consumidor deve ou não fazer. Seja o testemunhal do dono da empresa ou de uma celebridade qualquer, ele nos é imposto e dane-se nossa vontade de ser ouvido por quem está oferecendo o serviço. Porém, hoje em dia, percebo que podemos caminhar para uma mudança de relacionamento junto às marcas, desde que elas partam para a personificação das suas imagens. Explico.

Já há algum tempo, acompanho a @planobconsult, mas não sabia quem estava por trás daquela marca. Para minha surpresa, notei uma mudança radical no perfil, quando nele surgiu a imagem de um rosto feminino, com um sorriso bem mais simpático que qualquer logo poderia ter. Fiquei curioso e bati uma DM pra @planobconsult, que na verdade se chama Janaína Machado. Perguntei a ela o porquê da mudança, não sem antes parabenizá-la pelo feito. Jana me deu um depoimento, contando sua história sobre o que pensa da personificação da sua marca e reproduzo-o aqui no MeEmblogando.

“Quando abri uma conta no Twitter não era para ser corporativa e sim pessoal. Na verdade, nem sabia direito do que se tratava. Pode acreditar! Tinha a minha conta e raramente me lembrava de sua existência. Conversando com minha amiga, Vany Laubé (@mosaicosocial), comecei a utilizar devagar, a conhecer melhor as ferramentas das redes sociais, saber da real importância que elas têm para a vida das pessoas e dos negócios.

Confesso que no início tinha muito medo de utilizar o Twitter e inserir a minha fotografia nele. Tudo por causa do Orkut, que não é rede, que na minha opinião, não acho nada confiável. No Facebook comecei a me sentir mais segura, apesar de saber que não é tão segura assim. Aprendendo daqui e dali a mexer no Twitter, tendo muita indicação da Vany, comecei a estudar e a ler muito sobre redes sociais, pois sendo uma profissional de comunicação e com uma recém Consultoria aberta, não poderia ficar sem saber que tipo de ferramenta era esta e o que ela pode proporcionar para uma empresa e seu eu poderia indicá-la como ferramenta para meus clientes.

Fui sendo seduzida aos poucos. Mudei a minha conta pessoal no Twitter pessoal para corporativa. Foi aí que surgiu o @planobconsult. Comecei em querer saber quem eram as pessoas indicadas para seguir, ligadas a minha área, quais eram as pessoas certas, procurei jornais, consultorias, profissionais da área, professores, pessoas interessadas em falar de assuntos sérios, dividir informações, saber de eventos como Descolagem de meu amigo @largman, #soumaisweb do @ninocarvalho. Comecei a amar esta ferramenta. Acredite também nem sabia mexer no Tweet DecK, e foi indicação do @mosaicosocial. Juro, que foi paixão a primeira vista.

Conheci no Twitter gente maravilhosa como a @vanessa_aguiar, @leobraganca, vc, @ninocarvalho, @brunofontes, @cristianoweb, @edustarling @flaviagalindo, @Claudia_A_Leite e muitos outros. Fui surpreendida ao receber pedidos de jornalistas famosos da Globo querendo me seguir. Estava no caminho certo e plantando uma semente que florescia. A sedução foi aumentando e aumentando. Por muitos meses, mesmo seguindo pessoas confiáveis, assessorias, consultorias, jornais nacionais e internacionais, blogueiros, jornalistas,etc., ainda tinha medo de inserir meu rosto no Twitter. Só utilizava a marca de minha empresa. A Vany sempre pedia, quase que diariamente para que eu mostrasse meu rosto. Um belo dia, recebi uma foto minha, que havia sido trabalhada por um amigo, fotógrafo internacional. Ele encaminhou por e-mail como um presente. Ele pegou minha foto no Facebook, reverteu a posição, tirou minhas sardas (rs) e inseriu moldura. Achei super legal e bonito o trabalho que ele fez. Uma surpresa de um amigo fotógrafo que já teve o privilégio de fazer sessão de fotos de Bono, Sonia Braga, Robert Plant, Jimmy Page. Ele estava me presenteando com uma foto trabalhada em seu estúdio e com o maior carinho. Tinha que usar. Postei primeiro no Facebook e logo em seguida, no Skype e MSN. Por fim, foi no Twitter. No mesmo instante que postei, recebi mensagem da Vany e do Nino elogiando. O Nino me mandou um Twitter dizendo que foi muito legal ver meu rosto e que era muito bom saber como eram as pessoas com que ele estava falando. Me convenci que poderia deixar minha foto e mais ainda, eu sou a Plano B Consultoria, então por que não mostrar o meu rosto, mostrar ao meus clientes que a Plano B é a Janaína Machado? Ela é mais importante do que a logo de sua própria consultoria, pois sou eu que comando a Plano B, que trabalho e me apresento para os clientes. Não poderia ficar escondida atrás de uma logo. Posso vender meu trabalho de consultora, de profissional de comunicação interna sem a logomarca criada carinhosamente por um amigo. Ela e eu somos únicas. Nos complementamos.”

Um tweet de Janaína Machado, o rosto à frente do @planobconsult

Apesar de essa não ser a regra, felizmente além da Jana, há outros exemplos, como o Fábio Seixas, a pessoa por trás do @camiseteria, que se comunica muito bem com o novo consumidor, entre outros que já pensam na comunicação 2.0. Pode até ser muito cedo para isso, mas podemos dizer que estamos saindo do conceito de valor das marcas para o valor das pessoas. Trata-se de mais uma grande quebra de paradigma proposta pelas mídias sociais e seus atores. É mais fácil e confiável conversar com um rosto do que com uma logo. Essa é uma das razões pelas quais tantas empresas e celebridades, vide o case da Xuxa, ainda batem cabeça no Twitter e em outras mídias sociais. Quem sabe com mais pessoas, empresários, profissionais liberais, seguindo o bom exemplo da Janaina, não teremos no futuro uma relação mais amistosa e de menos arrogância das marcas com os clientes? Quem sabe?