Arquivo do autor:Fábio Carvalho

neutralize seu blog

Quanto CO2 um blog produz?

Eu não tinha a menor ideia do quanto, mas acredite: um blog pode produzir o equivalente a 3,6 kg de CO2 (dióxido de carbono). É o que afirma um estudo realizado pelo ambientalista e físico da Universidade de Harvard (EUA), Alexander Wissner-Gross e divulgado pela Guiato, uma startup que visa promover a sustentabilidade através do meio digital.

Segundo o estudo, um internauta produz, em média, cerca de 0,02 gramas de CO2 por exibição de página. Considerando que um blog geralmente recebe em torno de 15 mil visitas por mês, isso resulta em 3,6 kg de CO2 emitidos por ano. Este total é gerado principalmente pelo grande consumo de energia, devido à refrigeração necessária para o funcionamento de computadores e servidores. Sim, o seu blog não trabalha sozinho!

Parceria com 1000 sites/blogs promove a plantação de mil árvores

É claro que essa CO2 todo precisa ser neutralizado. Por isso, o Gesto Verde lançou o desafio inicial de plantar 500 árvores em prol da diminuição do impactado ambiental gerado pela sociedade e após conquistar a parceria de 500 sites/blogs o Gesto Verde lança um desafio ainda maior: plantar mil árvores nativas no Brasil, e para isso precisamos da participação de mil sites/blogs. Cada post participante significa uma árvore plantada pelo IBF. O Me Emblogando já está fazendo a sua parte. Faça a sua!

Mas, #comofaz pra participar?

Gostou da campanha? Ficou surpreso com os números? Eu, também. Se você tem um blog ou site e quer saber mais sobre o estudo da produção de CO2 e participar da campanha dos mil blogs, fale com a Guiato. São mil árvores a mais pra gente ter um ar mais bacana. Vale a pena!

torcedores midias sociais

A Copa das mídias sociais

Com menos de cem dias para começar a Copa do Mundo, imagino a euforia dos estrangeiros que virão curtir o maior evento mundial do futebol. Muitos deles já estão com os passaportes prontos para o Brasil, mas ainda há ingressos à venda, ou seja, o número de torcedores aqui será ainda maior.

fans 1

Tenho certeza de que junto com esses fãs internacionais da bola seremos invadidos por milhares de celulares e, claro, lotados de aplicativos de mídias sociais. Será um festival de hashtags em vários idiomas, que também poderão ser usadas para falar com as marcas aqui no Brasil. Analise comigo. Como teremos muitos estrangeiros no país, o monitoramento de serviços, produtos deverá ser redobrado para saber o que os turistas falarão sobre as marcas. O marketing das empresas deve estar atento não somente à exposição de marca, mas também à percepção gerada nos visitantes, especialmente hotéis, restaurantes até, por que não, o pipoqueiro da esquina.

fan2

Outro aspecto extremamente interessante é que essa Copa do Mundo será a primeira que contará com as ferramentas de mídias sociais mais populares efetivamente estabelecidas. Isto é, teremos um volume infinitamente maior de geração de conteúdo do que em 2010, quando o Twitter ainda era o dominante. WhatsApp, Facebook, o próprio Twitter, Instagram e até mesmo o mais recente Google+, mais usado por estrangeiros, hoje já são ferramentas mais que populares.

fan3

Como em todo grande evento, ainda mais nesse que tem 12 sedes, geograficamente espalhadas por um país de grandes distâncias, a busca por informações será enorme, conteúdos sobre transportes, o entorno dos estádios, hotelaria e serviços em geral devem ser espontaneamente gerados pelas mídias sociais, por isso será importante que as marcas estejam ainda mais atentas ao que falam sobre elas. E falando em serviços especiais para o evento do próximo mês de junho, se você ainda precisar comprar ingressos para a Copa a Brasil IguanaTickets te dá aquela força. Boa Copa, bons posts e bons serviços.

 

 

oqueasmulheresquerem

O que as mulheres querem?

Acho que o título tinha que ser “O que as mulheres não querem?”, porque muito do que elas querem já foi ou está sendo conquistado nesse momento.

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, meu amigo Roberto Tostes, do blog Fazer Comunicação, em parceria com uma mulher (claro!) Teresa Moraes,  produziu o vídeo “O que as mulheres querem?”. O vídeo faz parte de uma série de outros que virão por aí.

Muita sensibilidade e talento pra lembrar esse dia tão importante. Recomendo.

Book_Yourself_Solid_capa

Book Yourself Solid – Um livro que pode mudar sua vida, mesmo que você não ligue para marketing e vendas

Pode ser que eu não venha a conhecer Michael Port pessoalmente. Pode ser que nunca nos encontremos, mas vou agradecer a ele eternamente por ter escrito Book Yourself Solid e, posteriormente, Book Yourself Solid Illustrated, a segunda versão do livro (infelizmente, ainda sem edição no Brasil – comprei na Amazon), com ilustrações que ficaram a cargo de Jocelyn Wallace.

michael port

Michael Port, ele adora sair pra navegar em seu barco

jocelyn wallace

Jocelyn Wallace

Book Yourself Solid em português, não literal, claro, significa algo como “Marque seu nome no coração dos seus clientes”; “Torne-se inesquecível para seus clientes”; “Faça um trabalho de excelência e nunca mais saia da memória dos seus clientes”. E é justamente isso que Michael Port, especialista em marketing e vendas, ensina a quem se dedica às mais de 400 páginas do livro. Na verdade, o que Port criou – depois de desistir de uma bem sucedida carreira como ator e executivo de TV -, é um sistema de comunicação e vendas, que combina seis estratégias promocionais:

  1. Networking (a arte de se conectar com pessoas que trazem valor a sua vida profissional)
  2. Direct Outreach (como fazer para que o que você oferece aos seus clientes chegue a eles sem soar como spam ou encheção de saco)
  3. Referenciais (como conseguir boas referências dos seus clientes e conquistar outros semelhantes)
  4. Oratória (porque é importante saber apresentar aquilo que você faz e contar aos outros sobre isso)
  5. Escrita (como bom conteúdo pode pegar seus clientes e fazê-los cair aos seus pés)
  6. Web/Internet (dispensável hoje em dia dizer porque investir em bom site e mídias digitais, né?)

Apesar de essas seis estratégias serem extremamente valiosas, Michael Port afirma que apenas três delas são fundamentais. Você sabe quais? Leia o livro! Brincadeira! Apenas as três primeiras são indispensáveis. Afinal, não faltam bons profissionais oferecendo serviços para cuidar das três últimas pra você.

Uma das coisas que mais gosto do sistema Book Yourself Solid está nas primeiras páginas: a “Política da Corda de Veludo Vermelho“. Ela consiste em fazer com que você escolha quem deseja servir, isto é, que tipo de clientes deseja ter. Isso pode parecer louco – como o próprio Michael Port diz -, mas veja como faz todo sentido.

Se você tem um determinado cliente, o ideal para o trabalho de vocês dois dar certo é que as características de um tenham a ver com a do outro. Imagine servir um cliente que não acredita em nada que você pensa ser correto: ética, inovação, atitude etc. Seria horrível trabalhar com ele, concorda. Não haveria prazer algum em servir alguém que não combina com o seu mode de agir e pensar.

A “Política da Corda de Veludo Vermelho” é uma metáfora do que vemos nas casas noturnas mais badaladas. Nelas, algumas pessoas, que não têm o estilo da boate, são barradas na porta, enquanto outras são super bem vindas, pois tem tudo a ver com os frequentadores que a boate deseja receber. É com base nesse modo de pensar que Michael Port acredita que os clientes ideais trarão clientes semelhantes a eles. Ou seja, você sempre terá a chance de trabalhar com pessoas que estão alinhadas com suas ideias. Excelente, não?

E se o cliente que não tem a ver comigo e deseja o meu serviço?

Nesse caso, Port indica que você. elegantemente, ofereça o serviço de um profissional consultor ao cliente. Isso faz sentido, porque no longo prazo você vai se estressar como o modo de pensar desse cliente e ruídos na comunicação serão inevitáveis e sofridos. Eu sei que você pode dizer: “falar é fácil, vou perder dinheiro!”. Entretanto, acredite, vale muito a pena.

michael port - business design

“Projete seu negócio para que ele se adeque ao seu melhor estilo de vida”

Outra dica fantástica do livro é “be fully expressed“, isto é, seja super, ultra, mega claro sobre que tipo de trabalho você faz e sobre como pode ajudar seu cliente. Parece uma coisa boba, mas faça esse exercício agora: diga claramente, sem enrolar, o que você faz, para que mercado trabalha e como age para melhorar a vida de quem contrata seus serviços. Isso é fundamental para que os clientes entendam e se interessem pelo seu trabalho. Por exemplo, eu tenho duas atividades, distintas, mas com interseções.

  • Sou consultor em marketing e comunicação, que deseja ajudar pequenas e médias empresas a melhorar seu faturamento e serviços por meio de estratégias de comunicação que aproximam melhoram o relacionamento com o consumidor.
  • Sou consultor de beleza independente Mary Kay do Brasil (cosméticos) e ofereço a mulheres e homens a oportunidade de conhecerem e adquirirem ótimos produtos, além de fazer parte de uma equipe de sucesso. Viu? Não é difícil?

Agora, conte-me nos comentários sobre você, além do que achou do post, tá?

Book Yourself Solid illustrated tem muito mais dicas, porém elas não caberiam nesse post. O jeito é ler o livro, curtir os exercícios propostos e se apaixonar pelas ideias de Michael Port. Torço para que lancem essa obra por aqui. Tem muita gente precisando!

Conteúdo velha com nova roupagem

Como vender conteúdo antigo com roupagem nova

Pela enésima vez nesta segunda (24), a Rede Globo exibiu o filme Karatê Kid. Até aí, tudo normal. Sr. Miyagi ensinando Daniel San a lutar karatê pintando a cerca, as paredes da casa e encerando o chão. Coisas que os fãs já estão cansados de saber. Então, como a Globo conseguiu engajar um número elevado de fãs, que deram mais de 80 mil curtidas, para vender um conteúdo tão antigo? A resposta: redes sociais e conteúdo inteligente, perspicaz e, sobretudo, atual.

A postagem sobre o filme exibido na Sessão da Tarde veio com o texto que é na verdade um mashup de um ensinamento do Sr. Miyagi e um trecho da música “Beijinho no Ombro“, de Valeska Popozuda. A ideia foi tão bem pensada e executada que eu mesmo #RIALTO por um bom tempo vendo o post.

karate kid popozuda

Conversei com Carlos Alberto Ferreira Jr., coordenador de mídias sociais da Rede Globo, primeiro para parabenizar pela sacada da sua equipe e depois para trazer a vocês os números da ação. Segundo Carlos Alberto, os números somente no Facebook, somando os quatro posts produzidos para divulgar a Sessão da Tarde desta terça (24), foram:

  • 99.097 interações;
  • 81.092 curtições;
  • 3.561 comentários;
  • 14.444 compartilhamentos.

Sozinho o post o post do mashup Miyagi/Popozuda alcançou:

  • 45.551 interações; 
  • 33.819 curtições;
  • 1.116 comentários;
  • 10.616 compartilhamentos.

O que isso prova?

Que pessoas gostam de conteúdos inteligentes, carregados de bom humor, inteligência e que as engajam pelo sentido de pertencimento (quem não vibrou por Daniel San no cinema que atire o primeiro troll). Outra característica matadora desse tipo de post é possuir, de alguma forma, uma característica memética. Sim, “Beijinho no Ombro” é um meme.

Cada vez mais, a Cauda Longa de Chris Anderson se mostra mais forte, como um mar cheio de excelentes peixes, basta saber pescar no oceano azul. E o recalque fica pra quem ainda não se convenceu disso, né?